12/07/2024 às 08:18

Ser mãe

27
2min de leitura

Num mundo em que a maternidade muitas vezes é compartilhada, eu não escolhi mas calhou-me o caminho menos percorrido. Criar duas filhas praticamente sozinha durante grande parte da vida delas. Não foi uma escolha, mas foi sem dúvida uma responsabilidade abraçada com a força e os valores que os meus pais me ensinaram.

Lembro-me das lições de humildade, honestidade e perseverança que o meu pai me transmitiu, e do amor incondicional da força e empreendedorismo, da compaixão e da meiguice que a minha mãe sempre me demonstrou. Esses são os alicerces sobre os quais construi a educação das minhas filhas de quem muito me orgulho. Tive a grande ajuda da minha mãe que sempre me amparou na segurança das minhas filhas enquanto eu como qualquer outra mãe trabalhava para que nada lhes faltasse. Com todas as dificuldade que isso possa trazer, ser mãe foi dos papeis mais bonitos da minha vida e voltaria a viver tudo para ter este privilégio.

Tenho um orgulho desmedido pelas minhas filhas que se tornaram em duas mulheres lindas respeitadas e com a vida organizada...A elas ensinei-lhes que o respeito pelos outros começa com o respeito por si mesmas, e que a integridade não é uma coisa negociável. Mostrei-lhes o valor do trabalho árduo e da persistência, mesmo quando os obstáculos parecem intransponíveis.

A solidariedade e o apoio mútuo são princípios que permeiam a nossa família, e é com base nesses valores que as minhas filhas aprenderam de serem cidadãs responsáveis e compassivos numa sociedade tantas vezes desafiadora.

A sério, desengane-se quem acredita que criar filhos, é uma jornada fácil porque de todo que o é, mas é talvez a tarefa mais recompensadora que a vida nos dá. Ter tido o privilégio de ver o crescimento das minhas filhas como pessoas integradas e capazes, prontas para enfrentar o mundo com confiança e empatia, é sem duvida alguma a minha maior realização. Elas são o meu legado, um testemunho vivo dos ensinamentos que recebi e da determinação que me define como mãe.

Em cada passo do caminho que percorro, elas lembram-me que não estou sozinha, porque o amor e os valores que compartilhamos transcendem qualquer desafio. Juntas, crescemos, aprendemos e nos fortalecemos, e mesmo não estando sempre juntas construímos um futuro onde a família é o pilar que sustenta as nossas vidas. mesmo que nem sempre estejamos de acordo.


Ana Luar Vaz

https://www.facebook.com/1952analuarvaz





3.5

12 Jul 2024

Ser mãe

Comentar
Facebook
WhatsApp
LinkedIn
Twitter
Copiar URL
Logo do Whatsapp